Posted on 10:31 3 comments

Subindo Pelas ParedesCaroline Reynolds tem um apartamento fantástico em São Francisco, uma batedeira KitchenAid e um ótimo vibrador. Sua carreira de designer está começando em um escritório com vista para a baía e ela ainda tem Clive, seu gato (o melhor gato do mundo) e grandes amigos. Mas ela também tem um vizinho com uma vida sexual muito ativa, haja visto que o barulho de sua cama batendo na parede, o mais alto que ela já ouviu, não a deixa dormir com frequência. Cada gemido, cada ruído e cada miado (miado?) deixam claro que ela não só está perdendo seu sono como também não conseguirá ficar em paz com sua própria vida sexual. Quando o som que seu vizinho produz em um de seus encontros está a ponto de fazê-la saltar da cama, ela decide confrontar o vizinho, que nunca havia visto, embora o ouvisse com frequência. Num gesto impulsivo, procura-o, sem se dar conta do provocante baby-doll cor de rosa que está vestindo. Esse encontro noturno traz resultados inesperados.

Caroline,é uma design de interiores que muda-se para um novo apartamento e, logo na primeira noite, descobre que seu vizinho "de parede" faz um enorme barulho durante a transa. Ele e suas várias parceiras, na verdade. Depois de aguentar algumas noites desse "wallbanger", Caroline resolve confrontar o sujeito e conhece Simon, seu ultra sexy vizinho.A partir daí, uma amizade interessante surge entre os dois, repleta de diálogos insanos e super hots.
Esse é o primeiro livro que leio de Alice Clayton e, muito mais um chick lit que um livro erótico, Wallbanger me prendeu a atenção do início ao fim. A narrativa é feita com uma mistura de visões. Na maior parte do tempo o livro é em primeira pessoa, sob a visão da Caroline, mas isso não impede que a autora, Alice Clayton, passeie em alguns momentos - bem raros, mas acontece - nas mentes de outros personagens. Há também algumas interações feitas por meio de mensagens de celular que dão uma dinâmica absurda à caracterização dos personagens e a todo o peso das frases com duplo sentido. Sem contar o epílogo, sob uma visão super diferenciada e hilária!Os personagens coadjuvantes tem um papel importante na história, não são aqueles personagens que só aparecem de vez em quando para encher cena. Mimi e Sophia, amigas de Carolie, estão a todo momento perguntando, questionando e impulsionando Caroline a fazer alguma coisa com seu vizinho Wallbanger e ao mesmo tempo têm suas vidas própria com seus próprios romances e problemas a lidar.
O livro é muito bom e divertidíssimo, A narrativa é afiada, o texto é objetivo, os personagens são supercativantes e todos os relacionamentos são explorados ao máximo.
Pra quem não sabe antes do livro se publicado ele era uma fanfic de Crepúsculo, mas apesar de a autora ter usado os personagens da série quando escrevia online, sua história é completamente diferente da publicada pela Stephenie Meyer.
O livro tem continuação:
A capa mais conhecida é a capa original, que particularmente, é a que eu mais gosto e acho mais a cara do livro:
Wallbanger












3 comentários:

  1. Queria saber se Rusty Nailed será publicado no Brasil.Vocês sabem me dizer se será lançado aqui no Brasil?
    Obg. Bjoss.!

    ResponderExcluir
  2. Também queria saber a data do lançamento da sequência da série... ou então baixar na internet alguma tradução...

    ResponderExcluir
  3. Adorei o livro, acho que daria um ótimo filme!

    ResponderExcluir