Posted on 16:06 No comments
Todo Garoto TemEssa era uma viagem que tinha tudo para dar certo: Holly e Mark decidem fugir para se casar numa villa do interior da Itália, tentando evitar o stress causado pela diferença de religião entre suas famílias. Para acompanhá-los como madrinha, dama de honra e melhor amiga da noiva, a cartunista Jane Harris, uma mulher divertida e engraçada que mal pode esperar pela sua primeira viagem ao exterior. Mas é claro que Mark também convidou o seu melhor amigo, o jornalista internacional Cal Langdon, que passou os últimos anos em campos de guerra, plataformas de petróleo e outros lugares inóspitos. Já no aeroporto, Jane e Cal sofrem de total ódio à primeira vista, e qualquer tentativa de aproximá-los parece ser totalmente inútil: enquanto Jane acha o jornalista um chato terrível, um cínico que não acredita em amor e nem ao menos conhece o personagem de quadrinhos criado por ela, a impressão que Cal tem da cartunista é a de uma mulher ligeiramente maluca para quem o fato mais impressionante a respeito do Coliseu é que Britney Spears gravou um comercial lá. Mas o que ninguém esperava era que somente esses dois pudessem salvar o casamento de seus melhores amigos. E, nessa inesperada união entre opostos, Cal e Jane acabam por descobrir que, mesmo que não pareça, existe algo que todo garoto tem.
Todo Garoto Tem pertence à Coleção Garotos, que também conta com os livros O Garoto da Casa ao Lado e Garoto Encontra Garota, mas eles não seguem uma ordem de leitura.  A narrativa é contada através de e-mails, um diário de viagem, as anotações de um Palmtop, cardápios e notas de compras. A história é sobre Holly Caputo e Mark Levine, namorados que estão fugindo dos Estados Unidos para se casar na Itália, pois possuem famílias extremamente ligadas a religião (uma é católica e a outra judia). As famílias não contra o relacionamento do casal e como eles não aceitariam um casamento tradicional, Holly e Mark decidem fazer essa loucura.Para tanto eles convidam apenas os padrinhos: Jane Harris e Cal Langdon e os quatro ficam hospedados em uma cidade chamada Le Marche. O local é lindo e tudo inspira a lua de mel e romance.No entanto, são os padrinhos os verdadeiros protagonistas desse livro. Jane é uma cartunista talentosa e Cal um jornalista famoso e metido a galã. No início eles já se odeiam e criam uma antipatia entre si, que só aumenta no desenrolar da narrativa. 
Não é de hoje a minha paixão pela Meg Cabot e a vontade de ler todos os livros dela (já deu pra perceber que eu sou fã da tia Meg, não?), mas vou ser bem sincera esse livro me decepcionou bastante. Apesar de saber que contar uma história em 380 páginas apenas através de e-mails ou pequenas notas ser difícil, a autora conseguiu fazer isso com maestria e merece uma salva de palmas, cada emoção dos personagens, sua personalidade foi totalmente descrita e com certeza conquista o leitor. Mas se ela escreveu tão bem assim, por que diabos você não gostou do livro Letícia? O problema do livro, na minha opinião, foram os personagens extremamente caricaturados dos livro. Não dá pra imaginar um casal de adultos, no Ocidente, fugindo pra casar em outro país só porque suas famílias não são da mesma religião, mas acredito que isso não foi o que realmente me decepcionou nesse livro, mas sim a Jane Harris. De cara você percebe que ela vai ser a protagonista do livro e espera que ela te conquiste, mas na verdade ela é extremamente irritante. A Jane é uma mulher com quase 30 anos que age como se fosse uma garotinha de 10 anos birrenta. Ela é extremamente infantil, mimada, não dá pra imaginar essa personagem sendo real. O modo da Jane falar no seu Diário de Viagem demonstra bem essa personalidade dela que tanto me incomodou, e acaba fazendo com que o livro seja um pouco massante.
Os livros da Meg Cabot tem aquele jeitinho adolescente que sempre conquista a leitura, sempre com um enredo engraçado e com personagens se metendo em diversas confusões, em Todo garoto Tem essa leitura fácil e personagens se metendo em situações inusitadas volta a se reptir, mas a parte engraçada deixou muito a desejar, não foi um livro que foi impossível parar de ler, na verdade eu meio que enrolei bastante para terminar.
Não é um livro todo ruim, tem partes bem legais, mas não acho que seja aquele tipo de livro que eu super indico e que diria pra ir correndo na livraria comprar, mas se você já o tem ou tem vontade de ler, vá em frente só não espere muito dele.

PS.: Eu realmente não entendi o que esse título tem haver com a história ou como ele se encaixa nela...







0 comentários:

Postar um comentário