Posted on 16:39 No comments
Perversa ou inofensiva? Confiável ou hipócrita? Controlada ou insensata? A vida é sobre suas decisões e escolhas, e Natalie Sterling se orgulha de sempre fazer as melhores. Ela ignora os caras populares e babacas da escola, sempre ganha medalhas de honra e está prestes a ser a primeira estudante jovem a ser presidente do conselho estudantil em anos. Se apenas todas as outras garotas fossem tão sensíveis e fortes. Como o grupo de novatas que querem ser brinquedos dos jogadores de futebol. Ou sua melhor amiga, que tomou uma decisão idiota que quase arruinou sua vida. Mas ser sensível e forte não é fácil. Não quando uma brincadeira quase a faz ser expulsa. Não quando seus conselhos dóem mais do que ajudam. Não quando um cara que ela já deu um fora se torna o cara que ela não consegue parar de pensar. A linha entre o certo e o errado foi distorcida, e cruzá-la poderá resultar em um desastre… ou se tornar a melhor escolha que ela já imaginou fazer.

A história é narrada por Natalie,uma garota de 16 anos, estudiosa, preocupada,organizada, que não namora garotos populares e atletas que fica com qualquer uma, escolhe suas amizades a dedos e está preparada pra entrar em uma ótima faculdade, com certeza ela não é "bitch". Mas depois que Natalie ganha o título de presidente do conselho estudantil e reencontra Spencer, uma garota de quem ela foi babá a 5 anos atrás sua vida começa a sair dos eixos, pois ela não tem como fazer seu papel de presidente, controlar as loucuras de Spencer,estudar pra passar no SAT,e ainda tentar salvar sua amizade com sua melhor amiga que está se distanciando dela, e tudo isso piora quando ela começa a se encontrar as escondidas com um dos meninos mais lindos,popular e desejado da escola.
A narrativa é muito bem feita. O livro possui uma escrita simples e com passagens interessantes, além de se desenrolar com uma leveza envolvente, que traz o leitor para dentro da história. E tal envolvimento, aliado ao ambiente descrito pela escritora, acaba por fazer da história, uma realidade maravilhosamente próxima. São coisas que, de fato, acontecem no nosso dia-a-dia, e que muitas pessoas parecem ter parado de se importar por julgarem ser normal. São acontecimentos, atitudes, que preocupam e que, infelizmente, existem em demasia hoje em dia. E Vivian soube unir tudo isso sem deixar aquela sensação de clichê, que normalmente permeia esse tipo de história.
A protagonista da história, Natalie, é do tipo que você ama e odeia, tem momentos em que as atitudes dela são extremamente infantis e irritantes e devo admitir que tive uma imensa vontade de bater a cabeça dela na parede, para ver se ela se tocava. Mas em outros momentos você realmente entende ela e as vezes até concorda com a sua opinião. 
O livro é bem clichê e nos lembra os típicos romances adolescentes representados nos filmes estadunidenses, mas nem por isso deixa de ser bom. Eu gostei do livro, apesar de ter me irritado muito com diversos personagens da trama. Apesar de ser um romance o livro não se prende apenas ao envolvimento amoroso da Natalie e do Connor, ele fala sobre a amizade, o feminismo, bullying... temas super atuais e que fazem parte do nosso dia a dia.







0 comentários:

Postar um comentário