Posted on 08:37 8 comments

Sofia vive em uma metrópole, está habituada com a modernidade e as facilidades que isto lhe proporciona. Ela é independente e tem pavor à menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são os que os livros lhe proporcionam. Mas tudo isso muda depois que ela se vê em uma complicada condição. Após comprar um novo aparelho celular, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século XIX, sem ter ideia de como ou se voltará. Ela é acolhida pela família Clarke, enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de voltar para casa. Com a ajuda de prestativo Ian, Sofia embarca numa procura às cegas e acaba encontrando algumas pistas que talvez possam levá-la de volta para casa. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...
  Sofia é uma típica mulher do século XXI: independente, mora no seu próprio apartamento com sua bagunça, trabalha em um escritório e tem um verdadeiro monstro como chefe, conhecido como Carlos. Além disso, é completamente antenada nas novidades tecnológicas que seu tempo oferece, e seu celular é também o seu melhor amigo.
  Um dia, quando sai com Nina, sua amiga, para relaxar e se distrair um pouco após mais um dia estressante no trabalho, uma verdadeira "tragédia" ocorre com Sofia: seu celular cai na privada, e todos os seus contatos, e-mails e tudo o mais que tinha registrado lá é perdido. Óbvio que, no dia seguinte, quando se lembra do ocorrido, Sofia surta e a primeira coisa que vai fazer é comprar um celular novo. No entanto, a vendedora é muito esquisita, e o aparelho que lhe vende, mais ainda! E, quando se dá conta, puf!, Sofia está no século XIX e tem uma jornada a cumprir se quer voltar ao seu tempo. Que jornada? Até ela vai ter que descobrir!
  Apesar da trama clichê de Perdida, eu adorei o livro! Quando chega ao século XIX, Sofia passa por situações hilárias e constrangedoras, e o gênio da personagem não colabora com a adaptação dela à situação. Ian, o homem que a acolhe e, claro, por quem se apaixona, é tudo aquilo que os contos de fadas nos mostram: educado, gentil, inteligente e lindo. Seu olhar com reflexos prateados logo conquistam Sofia, e antes mesmo que ela perceba, já está irreversivelmente apaixonada por ele.
  Houve alguns momentos, entretanto, em que Sofia foi um pouco contraditória e me irritou. Mesmo tendo noção de que a intenção da autora era dar humor ao livro, como é possível que uma amante de livros históricos não saiba da maneira com que sexo é tratado naquela época, por exemplo? Isso foi algo que me incomodou em alguns momentos, mas fora isso, o livro conseguiu alcançar todas as minhas expectativas, que não eram baixas!
  Fofo e apaixonante, Perdida é aquele livro que você diz que vai ler só mais um capítulo e, quando percebe, já se passaram 50 páginas. Não é uma leitura profunda e reflexiva, mas é uma ótima distração, com personagens cativantes e divertidos que não deixam a desejar em nenhum ponto.



8 comentários:

  1. Oii Gabi bela resenha.
    Cada vez mais eu tenho vontade de ler esse livro.
    Seguindo seu blog e se puder seguir o meu:

    http://fonte-da-leitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gi! Leia o livro sim, é muito bom :)
      Estou seguindo seu blog! Beijos.

      Excluir
  2. Ah eu adoro esse Livro :)
    Já li 2 vezes em menos de um ano, a Carina Rissi é fantástica.
    Louca pelo segundo Livro Rs.
    Beijinhos, Taty Assis
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é muito bom mesmo *-* Espero que o segundo seja ainda melhor! rs.
      Beijoss

      Excluir
  3. To querendo esse livro faz um tempo, mas nunca tenho oportunidad$
    To quase que me obrigando a investir mais em romances brasileiro do que estrangeiros. Nada contra, mas a maioria dos leitores admira mais os livros estrangeiros do que os próprios daqui. Quero ler esse livro os mais rápido possível

    Beijos,
    http://miiheomundoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Yasmim. Eu sei, eu mesma também sou uma leitora muito mais voraz de livros estrangeiros que brasileiros. Pra falar a verdade, não sabia que Perdida era de uma autora brasileira até começar a ler o livro. Mas isso não foi nenhum problema pra mim, e tenho certeza que também não vai ser pra você! Afinal, desde que o livro seja bom não tem problema né? haha
      Beijos!

      Excluir